Legalidade do Marketing Multinível

O sistema de marketing multinível ainda tem recebido muitos questionamentos em relação à sua eficácia.

Alguns argumentos questionam a credibilidade das empresas que trabalham com o marketing multinível. Os dois mais lógicos são relacionados à saturação do mercado e à confiabilidade de algumas empresas de marketing multinível.

Saturação

A questão da saturação é matemática. Supondo que na rede cada indivíduo tivesse 10 pessoas sob sua liderança, o número de associados superaria a população mundial alguns níveis logo abaixo do inicial. O resultado seria saturação do negócio e a impossibilidade de expansão.

De fato, a lógica tem sentido. Porém, é importante considerar alguns pontos antes de um julgamento final. Até hoje não há comprovação de que sistemas de marketing multinível tenham se saturado. Considerando o consumo como um fator dinâmico e regulador de demandas, um negócio estático (não-dinâmico) sequer chegaria ao ponto de saturação. Nem todos estão dispostos a aderir ao sistema de marketing multinível, seja por desconfiança ou por falta de interesse. A gama de serviços e produtos que podem ser oferecidos a nichos e mercados específicos estimula a concorrência e freia a tendência de saturação. Por estes e outros motivos, assim como em outras atividades, o marketing multinível é passível de saturação. Porém, é preciso contextualizar sua aplicação no mercado antes de fazer qualquer afirmação.

Um exemplo prático desse raciocínio é o fato de que o marketing multinível se baseia em receita advinda de venda direta de produtos ou percentual sobre as vendas de pessoas indicadas ao negócio. Como muitas pessoas irão desistir da atividade ao longo do tempo, o trabalho do “distribuidor-chefe” passa a ser não promover o crescimento exponencial de pessoas sob sua tutela, e sim manter o número mínimo de subordinados que sustentem seus rendimentos indiretos, por comissão de vendas. Por isso o marketing multinível nunca atinge um patamar de saturação, diferenciando-se da pirâmide, embora guarde muitas semelhanças com este sistema.

Outra questão é o Contrato: Em geral o distribuidor tem um contrato de 12 meses com a empresa e após esses 12 meses caso ambas as partes desejarem renovar, o empreendedor normalmente precisa pagar uma participação dos seus lucros para a empresa. Além disso ele inicia uma nova rede.

Na minha opinião é impossível haver saturação no marketing multinível, até por quê, mesmo que não entrem novos membros as empresas realmente sustentáveis terão sua receita e lucro garantido na venda dos produtos e serviços através da rede de distribuidores existente.

Espero que tenham gostado, parte dessa matéria foi retirada do Wikipedia.

Abraços e Sucesso,

Bruno Coelho

Leave A Response

* Denotes Required Field